Inverno carioca

Tem um provérbio português que diz que “nem tudo está perdido enquanto não se perde a cabeça”. Pois é, até concordo, mas não é que o inverno carioca está tão estranho, tão quente, tão seco, que todo mundo está perdendo a cabeça? Até mesmo o rapaz da canoa havaiana, coitado! Continuar lendo Inverno carioca

Democracias

Na falsa democracia mundial, o cidadão está à deriva, sem a oportunidade de intervir politicamente e mudar o mundo. Actualmente, somos seres impotentes diante de instituições democráticas das quais não conseguimos nem chegar perto. José Saramago, 2005 Continuar lendo Democracias

O som da vitrolinha

“Vamos ser realistas: o vinil não renasceu, há poucas pessoas ouvindo esses discos. O vinil depende do petróleo para a sua produção, então não há justificativa para que ele volte. Mas os Lps ainda soam maravilhosamente bem. Os CDs têm um som aceitável, mas só se forem bem produzidos. E o som dos MP3s também passa, não é nada de mais. Quando comecei a minha carreira, nós ouvíamos música pelo rádio, e era sempre ruim. Nossas primeiras vitrolas eram uma porcaria, e aí os discos também não soavam bem. Mas era a música que importava – procurá-la, encontrá-la, tomar posse dela. E a tecnologia fez com que isso ficasse muito melhor hoje.”

Continuar lendo “O som da vitrolinha”

Vamos ler um livro

Os números divulgados pelo Instituto Nacional do Livro são desalentadores: o brasileiro lê, em média, quatro livros por ano, mas só consegue levar apenas dois até o fim! A pesquisa feita pelo Ibope Inteligência mostra que as mulheres (57%) leem bem mais do que os homens (43%) e que 75% dos entrevistados nunca entrou em … Continuar lendo Vamos ler um livro

A enxada

No meu jardim tem uma enxada. Encontrei por acaso, meio escondida na terra de onde sai uma enorme trepadeira que cresce e cobre as grades que nos separam da casa ao lado. Mas, constrangido confesso, não tenho a menor ideia do que fazer com ela.

Continuar lendo “A enxada”

Choveu

Depois de 24 dias de calor e sêca, choveu a noite inteira, aquela chuva leve, batendo na pedra, gostosa de ouvir. Baixou a temperatura (só um pouquinho), deu até para puxar um cobertor e as plantas acordaram com um ar feliz. Pena que o “El Niño” acabou com o nosso inverno. Continuar lendo Choveu