Passarinho verde

Que é isso, menino? Viu passarinho verde? Antigamente – e coloca antigamente nisso – usava-se muito a expressão, “viu passarinho verde?” que como acabei de descobrir quando escrevia esse artigo, não tem o mesmo sentido que usavam lá em casa. Explico. Quando estava “atacado”, impossível, um chato mesmo, minha mãe, antes de partir para os … Continuar lendo Passarinho verde

Olho de Deus

Já fui mais cético. Aliás, muito cético. Mas hoje, com o advento do Google, que sabe, entre outras coisas, a minha cor favorita, onde moro, meus telefones, gostos pessoais, meus medos, remédios, horários e até mesmo o que estou fazendo neste exato momento (digitando esse texto no Google Docs, é claro), fica difícil não acreditar … Continuar lendo Olho de Deus

Reboco

Reboco, palavra originada do árabe “rabuq”, é aquela argamassa que usamos para alisar paredes, preparando-a para receber cal ou pintura. Aliás, no caso de paredes com tijolos ou blocos, temos que percorrer quatro etapas: chapisco, emboço, reboco e a massa corrida. Mas isso é assunto para blog de construção civil e está aqui só para … Continuar lendo Reboco

Saltos mortais

Foi uma festa bonita, sem dúvida. De bom gosto, emocionante em alguns momentos, visualmente deslumbrante em outros, enfática nas horas certas. Deixou sua mensagem. Trouxe de volta uma Gisele resplandescente. O Hino Nacional delicadamente interpretado por Paulinho e um quarteto de cordas. A coreografia sem limites da Débora Colker. Até o 14 Bis voou. Gostei. … Continuar lendo Saltos mortais

Folhas de inverno

As folhas caem das amendoeiras. Muitas, muitas folhas. Amarelas, marrons, vermelhas, esverdeadas. O outono passou, elas não notaram e permaneceram vistosas até meados de julho, quando os ventos mudaram trazendo o frio do mar. Os garis, coitados, não dão vazão. As calçadas também não e acabamos nos atrapalhando para circular. Mas tudo tem um lado … Continuar lendo Folhas de inverno