A Voz da Serra

Você trabalha em casa? Se a sua resposta for um não, é bom ficar preparado, porque algum dia você vai embarcar nessa, engrossando o time dos mais de 30 milhões de brasileiros que, segundo o Censo 2010, realizado pelo IBGE, possuem um pequeno escritório em casa para efetuar total ou parcialmente suas tarefas do trabalho, simples assim!

Essa modalidade de atuação profissional é uma tendência irreversível que já vinha sendo praticada por muitos profissionais liberais. A novidade, pelo menos aqui no Brasil, ficou por conta da aprovação da Lei 12.551, que modificou o artigo 6º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), determinando que não há “distinção entre o trabalho realizado no estabelecimento do empregador, o executado no domicílio do empregado e o realizado à distância, desde que estejam caracterizados os pressupostos da relação de trabalho.”

Em seu único parágrafo, informa ainda que os “meios telemáticos e informatizados de comando, controle e supervisão se equiparam, para fins de subordinação jurídica, aos meios pessoais e diretos de comando, controle e supervisão do trabalho alheio”. A nova legislação era necessária, afinal pesquisas mostram que 31,2% das empresas brasileiras já adotam o Home Office.

Grande parte de meu trabalho, como administrador e escritor, é feito em casa. Com o aumento da oferta dos serviços telefônicos e banda larga, ficou bem mais fácil você permanecer diretamente conectado ao escritório central da empresa onde trabalha. O uso de smartphones e tablets garante a sua mobilidade. Para quem precisa de um certo isolamento para escrever, como eu, é uma mão na roda.

Um dos nossos quartos foi transformado em escritório, com uma grande bancada, estantes, armários e gaveteiros, tudo muito bem planejado para que documentos, livros, contas e demais informações fiquem bem à mão. Tenho uma boa iluminação natural, as essenciais poltronas confortáveis e, no meu caso, um indispensável monitor de TV, além de dois notebooks, no-break, impressora multifuncional com escâner e fax, telefone sem fio e demais acessórios.

Um bom Home Office, antes de mais nada, deve atender às suas necessidades e completamente adaptado ao seu tipo de trabalho. No entanto, nada disso terá muita utilidade se não houver disciplina, concentração e organização. Ninguém está pedindo para você colocar terno e gravata ou um terninho para trabalhar em casa mas sem esses pré-requisitos, nada feito.

Não existe uma bula mas, por experiência própria, sei que quem trabalha com palavras, por exemplo, precisa de isolamento e silêncio. Não tem nada mais desesperador do que você estar fechando um artigo em cima do prazo e a cachorrada da casa iniciar uma disputa para ver quem late mais alto no seu ouvido! Ou a filharada aumentar o som a níveis estratosféricos, tremendo todas as paredes!

Em Nova Friburgo, até já comentei isso em outro artigo, temos problemas constantes com o fornecimento de luz, telefone e banda larga, em parte agravados pelas redes aéreas que cortam todo o município. Apesar da boa vontade das concessionárias, volta e meia nos vemos irremediavelmente desconectados ou no escuro. Foi por essa deficiência que passei a usar notebooks, que me garantem algumas horas de funcionamento quando a luz acaba, além de um modem 3G para acessar a internet nessas emergências.

Algumas dicas de publicações especializadas no assunto, como a Você S/A e a Catho Online, são simples e valiosas, vejam só:

Defina um horário

O maior problema relacionado ao Home Office é o que envolve a disciplina. Em casa existem muitas tentações para ameaçar a produtividade, mas nada disso deve interferir na concentração. É preciso criar um horário como se estivesse no escritório.

Discipline a família

Estando perto, os familiares provavelmente vão achar que o profissional “está em casa”. Dentro do seu espaço profissional e de seu horário no Home Office, esposa ou marido, filhos e demais parentes, terão de fazer de conta que a pessoa está ausente. Comunicar a nova rotina é fundamental.

Crie uma rotina

A flexibilidade de horário é uma faca de dois gumes. A vantagem é conciliar sua atividade profissional com a vida pessoal. A grande desvantagem é começar a trabalhar às 7h e ir até as 22h, sem fazer pausas nem para as refeições. A solução é estipular uma rotina diária, com horário para começar e encerrar o expediente

Evite o isolamento

Dificilmente os clientes irão visitar o empregado, a menos que trabalhe com atendimento à pessoa física. Assim, o único perigo é ficar durante muito tempo sem contato com pessoas e empresas. O programa semana de visitas a clientes em perspectivas é uma boa solução para evitar esse isolamento.

Fuja do estresse

Já que você não terá de se deslocar até o escritório, aproveite o tempo extra para fazer exercícios, ler jornal ou conversar com a família. Tome um bom café da manhã, antes de inciar os serviços, saia de vez em quando para um restaurante ou um shopping, vá arejar a cabeça e dar um descanso para as pessoas da casa.

Transporte alternativo

Se você, como eu, mora perto do centro, planeje seu horário e não tire o carro da garagem, caminhe ou melhor ainda, pegue a bicicleta, um meio rápido, barato, prático e saudável de visitar seus clientes e fornecedores. Uma pena que Nova Friburgo ainda não tenha sua rede de ciclovias.

*****

Pois é, meus queridos leitores, garanto para vocês que nada disso é simples e eu mesmo levei algum tempo errando aqui e acertando ali, até chegar a um ponto de equilíbrio, ou pelo menos reconhecer sua necessidade. Claro que às vezes esqueço a hora de almoçar ou vou até de madrugada em cima de um texto, o que talvez não acontecesse se estivesse em um escritório de verdade. No entanto, a economia, agilidade e qualidade de vida falam por si e não é à toa que o futuro do trabalho está sendo redesenhado.

Para terminar, é sempre bom lembrar que mais pessoas exercendo suas funções produtivas em casa significa uma considerável redução de carros e ônibus nas ruas e avenidas, com a consequente diminuição do consumo de combustível e das emissões de gases poluentes na atmosfera, responsáveis pelo aquecimento global. Ou seja, o Home Office também é uma atitude ecológica e sustentável.

Publicado por Carlos Emerson Junior

Sou carioca, escritor, fotógrafo nas horas vagas, casado. Moro em Nova Friburgo, na Serra Fluminense.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: