Ora, vá correr!

O homem foi feito para andar. Talvez não tão bem quanto a maioria dos animais deste planeta que, mais de acordo com a força da gravidade, tem quatro patas e podem ir mais longe e mais rápido por conta própria. Mas, se lembrarmos que cobras rastejam e as centopeias precisam de uma centena de pés para se locomover, não estamos tão mal assim na foto.

Na verdade, graças aos avanços da medicina prolongamos nossa vida útil, dependemos cada vez mais das facilidades da tecnologia e nos tornamos completamente sedentários, exatamente nessa ordem. Imaginem que tem até quem acredite piamente que os seres humanos foram feitos para ficar sentados em frente a um computador, batendo papo o dia inteiro nas redes sociais, vejam só!

Na década de noventa, após um exame médico de rotina, recebi um ultimato: ou encarava alguma atividade física, perdia peso e desencucava ou ia descansar prematuramente na eternidade. É, em certos casos, nada como uma sutileza ao estilo do Analista de Bagé, um joelhaço dos bons, para tomarmos vergonha na cara.

Resolvi caminhar. É de graça, divertido, a cara do Rio. E como morava em Copacabana, tinha toda a orla da praia para mim. A recomendação foi boa, consegui controlar a pressão, manter o peso em níveis razoáveis e de quebra ganhei uma hora só para mim, quando ouço minhas músicas, penso na morte da bezerra e desenvolvo alguns temas para a coluna como, obviamente, este aqui!

Para começar a correr ou caminhar, basta um short confortável, uma camiseta, um tênis e disposição. Você não precisa ser sócio de qualquer clube ou academia, basta ir para a rua. É claro que é imprescindível consultar o seu médico antes de mais nada e, possivelmente, ele vai parabenizá-lo pela iniciativa. Com o tempo e persistência, vem o gosto pela coisa e a descoberta dos acessórios que ajudam e até estimulam seus treinos.

É fácil entender porque tantas pessoas cada vez mais fazem o mesmo. Depois de um certo tempo, seu organismo se habitua e você passa a sentir falta do exercício. Cientistas do hospital universitário de Bispebjerg, na Dinamarca, descobriram que correr a passos lentos por uma ou duas horas por semana pode aumentar a expectativa de vida dos homens em 6,2 anos e, nas mulheres, em 5,6 anos, reduzindo os riscos de morte em 44%.

Já está mais do que comprovado que a caminhada/corrida traz diversos benefícios ao coração, aumenta a oxigenação do corpo, diminui a pressão alta, previne a obesidade, combate a depressão e a osteoporose, ajuda a prevenir o câncer de próstata, controla a diabetes, aumenta a função cardíaca e melhora o sono. A sensação de bem estar, depois de um treino, só ou acompanhado, é muito boa e com certeza seu dia será melhor.

Ainda não disputei nenhuma competição mas, garanto para vocês, que estou muito animado. Mas sem obrigação, claro, senão perde toda a graça. A verdade é que esse ex-sedentário que vos digita descobriu que existe um mundo onde mundo onde as pessoas andam com sua pernas, correm , tem boa saúde e ainda por cima se divertem. Vale até por uma sessão de análise: está de mal com a vida? Ora, vá correr!

8 comentários em “Ora, vá correr!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s