Isso não é um publieditorial

chromebook2
Foto: Carlos Emerson Junior

Para quem nunca ouviu falar, publieditorial é um post pago, ou seja, um artigo publicado em um blog para anunciar, divulgar ou vender algum produto. É uma tática de marketing válida, desde que o blogueiro alerte que aquilo que está escrevendo não passa de uma propaganda, digamos assim. Muita gente boa infelizmente “anuncia” indireta ou diretamente mesmo, como se estivesse entusiasmado com o produto, escondendo a jogada. É feio, sem ética e queima o anunciante. Ou vocês acham que ninguém vai notar?

Mas o assunto aqui é o novissimo sistema Chrome OS, do Google, embalado em um sensacional notebook da Samsung. Levíssimo, finíssimo e rapidíssimo, é uma delícia para trabalhar em qualquer lugar, desde que você tenha uma rede (wi-fi ou 3G, é bom não confundir com as de dormir) disponível. O Chrome OS não passa do bom navegador Google Chrome com todas as suas funcionalidades e aplicativos. O notebook, aliás, não tem HD ou leitor de DVD, o que contribuiu para seu reduzido tamanho e e silêncio em operação. Aliás, é bom destacar que sua bateria dura longas seis ou sete horas de uso contínuo e pesado. Uma tranquilidade.

A adaptação é bem rápida, graças ao bom teclado e o touchpad, muito parecido com os da Apple, facilita o serviço. O acabamento do bicho é primoroso e as atualizações ficam à cargo do Google. Vírus? Meus caros, isso aqui é Linux! O problema da conexão pode ser contornado com alguns aplicativos que funcionam offline, como o Gmail. No entanto o Chromebook pode não ser indicado para quem trabalha com edição profissional de vídeos ou fotos. Para mim, que uso basicamente um editor de textos, planilha de cálculos e pesquisas na web, caiu como uma luva.

Se você ficou interessado na novidade, vale ler uma avaliação bem completa feita pelo Gizmodo Brasil. A maior reclamação dos jornalistas foi o preço do produto no Brasil, ainda bem acima dos 249 dólares encontrados nos Estados Unidos. Pesquisando muito consegui o meu em uma promoção relâmpago de uma loja paulista por 380 dólares, frete já incluso.

Como disse acima, o autor desse blog não recebeu um centavo sequer do Google ou da Samsung para falar (bem ou mal) do seu produto. Também não foi torturado, sofreu maus tratos ou foi obrigado a assistir o VT de Brasil e Alemanha, na companhia do Felipão, com trilha sonora da Claudia Leitte. E recomenda enfaticamente que você pesquise, teste e use o produto por sua conta e risco. Lembre-se da história do livre arbitrio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s