A enxada

 

No meu jardim tem uma enxada. Encontrei por acaso, meio escondida na terra de onde sai uma enorme trepadeira que cresce e cobre as grades que nos separam da casa ao lado. Mas, constrangido confesso, não tenho a menor ideia do que fazer com ela.

Preparar a terra? Uma horta? Que nada, não levo jeito, nasci, cresci e envelheci no meio urbano, longe das lidas do campo. Brinquei em pracinhas de cimento e quintais onde ao invés de flores cultivavam automóveis.

Pois é, e agora, onde moro, tem uma enxada num canto que chamo de meu quintal. E nem é um quintal de verdade, mas tem uma pedra enorme, que vem lá do Pão de Açúcar e um monte de plantas pelas paredes. Samambaia, jibóia, manjericão, pimenteira, palmeiras, mais trepadeiras e até mesmo uma árvore que já chega na altura do segundo andar. Na semana passada tinha um ninho de passarinhos no alto do cerca.

Acho que vou deixar a enxada quieta no seu lugar. Talvez algum dia possa repetir o poeta Manoel de Barros e afirmar em alto e bom que “vou meio dementado e enxada às costas cavar no meu quintal vestígio dos meninos que fomos”.

Mesmo tendo sido um garoto de Copacabana.

Publicado por Carlos Emerson Jr.

Apenas um escritor (e fotógrafo).

Se junte à conversa

6 comentários

  1. Que descoberta mais interessante Carlos! Já pensou no tanto de histórias que essa enxada tem em sua vida? Quais mãos a manipularam, quem a comprou, quem a deixou ali caída? E quem foram essas pessoas? Só de olhar a foto uma saga inteira já passou aqui em minha vasta cabecinha sonhadora. Deixa ela aí quietinha que está linda demais fazendo parte da jardinagem.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Aprendi em um ditado africano que diz mais ou menos assim, “O ferro que fere a terra, também padece com ela”. Seria quase como conhecemos “do pó viestes ao pó voltarás”, essa enxada teve seu tempo de trabalho, agora é seu retorno ao descanso. Lembremos apenas e mais uma vez recorrendo as escritas de Ifá, nada mais poderoso que esse elemento, o ferro, da deidade Ògún o último que não desistiu, feito do elemento mais importante da Terra nos presenteou para sempre com seu elemento e somente por esse motivo, nosso sangue é vermelho, por ser rico em ferro, a índole da deidade do guerreiro. 😉

    Curtido por 1 pessoa

    1. Interessante, Kambami. A enxada tem vários significados mas sua utilidade é óbvia. Aliás, costuma-se dizer que a enxada é o mais democrático dos instrumentos de trabalho, qualquer pode usar de várias maneiras. A “minha” enxada vai continuar aposentada.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Deixe uma resposta para KAMBAMI Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: