Dia Mundial sem Carro

Taí, por essa eu não esperava. Mas torcia muito, acreditem! Sentei para escrever esse artigo sobre o já tradicional “Dia Mundial sem Carro”, abri a internet para checar alguns dados e dei de cara com uma pesquisa da Liberty Seguros e o Instituto Teor Marketing, mostrando que nós, cariocas (da gema ou não) estamos de parabéns: o nosso Rio foi considerada um exemplo de metrópole compacta.

Alguns números falam por si e merecem destaque.

– 58% dos entrevistados afirmaram que se deslocam a pé para atividades do dia a dia em geral, incluindo trabalho, lazer, ir à ginástica e fazer compras, entre outras (a média nas outras cidades onde o trabalho foi feito, São Paulo, Porto Alegre, Salvador, Curitiba e Belo Horizonte foi de 43%);

– 38% responderam ter optado por uma nova forma de locomoção nos últimos cinco anos, sendo que, desse total, 37% trocaram o carro ou moto pelo transporte público. Entre os motivos que levaram à troca, lideram a redução do tempo de percurso, o conforto, a praticidade e o menor cansaço pelo tempo despendido com o trânsito. O índice de adesão ao transporte público no Rio de Janeiro foi o mais alto entre todas as capitais do estudo;

– 76% dos entrevistados cariocas desejaria que as calçadas fossem mais largas para os pedestres e, para 63%, os moradores da cidade do futuro deveriam passar mais tempo em parques e outros locais abertos;

– e por fim, 95% dos cariocas gostaria de trabalhar em horário diferenciado ou fazer uso da prática do home-office algumas vezes durante a semana. Atualmente, 52% dos entrevistados declaram ser beneficiados por este tipo de prática.

Apesar de todos os problemas estruturais, econômicos, políticos e, principalmente, a pobreza que afeta boa parte de nossos conterrâneos, estamos no caminho certo. A mobilidade urbana, tão caótica devido ao nosso atraso em planejamento e investimentos, pode (e deveria) sair fortalecida dos jogos olímpicos do ano que vem, tornando-se, talvez, o único legado de uma série eventos onde muito poucos ganharam bilhões.

Enfim, vamos em frente e para comemorar a data de hoje, recomendo a leitura do ótimo artigo “As consequências do uso excessivo do automóvel”, de Willian Cruz, publicado no site Vá de Bike.

Boa caminhada.

cartaz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s