Portas abertas, portas fechadas

Foto: Carlos Emerson Junior

Um dia o cientista Alexander Graham Bell, um dos pais do telefone, disse que “quando uma porta se fecha, outra se abre. Mas muitas vezes ficamos olhando tanto tempo, tristes, para a porta fechada que nem notamos aquela que se abriu.” Pois é, estava certíssimo.

Não sei e nem consegui descobrir a origem das portas. Sabe-se que é muito antiga e foi inventada, digamos assim, para nos proteger dos nossos inimigos, animais predadores e o frio. Engraçado que, até onde me lembro, as ocas dos índios são abertas, sem portas, o que me leva a crer que só gente civilizada as utiliza…

De qualquer maneira, portas fecham, protegem e aquecem mas também nos isolam. Saber abrir portas requer sensibilidade, esperança e confiança. Uma porta aberta pode ser simplesmente a saída de casa. Mas também, se você ousar sonhar, levar a mundos distantes, caminhos desconhecidos, sonhos esquecidos.

Abrir ou fechar portas, de repente, é uma arte.

Publicado por Carlos Emerson Junior

Sou carioca, escritor, fotógrafo nas horas vagas, casado. Moro em Nova Friburgo, na Serra Fluminense.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: