Ponto de interrogação

Foto: Carlos Emerson Junior

Pois é, noite chuvosa, nevoeiro descendo na serra, você em casa ainda acordado, sem sono e nada, absolutamente nada para fazer, pega a câmera fotográfica, vai até a janela, aponta para onde deveria estar o Caledônia e, sem querer, sai clicando. Volta para a mesa de trabalho, baixa as fotos no notebook e dá de cara com um monte de borrões previsíveis, já que sequer se deu ao trabalho de ajustar as regulagens.

No entanto, olhando bem, uma das fotos registrou, de forma clara, inequívoca e na cor vermelha, dois pontos de interrogação. O que será isso? Aviso que está na hora de apagar as luzes e ir dormir? Hora de tomar o tarja preta? Efeito colateral do vinho tinto? Ou apenas a luz de alerta da antena da Rádio Friburgo, bem aqui nas Braunes, como que querendo pregar uma peça?

Vai dormir, vai.